Fundado em 22/Setembro/1999 Gurupi - Tocantins Fale Conosco Facebook 22/08/2019 21:06
  15/05/2019 12:38:24
Imprimir
CONTAS REJEITADAS

ALVORADA - Em ação do MPE, ex prefeito Wached Neto (MDB) pode ficar inelegível por 08 anos

O caso envolve o julgamento das contas consolidadas de 2008 do ex-prefeito, pela a Câmara que desaprovou em 2012 e posteriormente aprovou em 2016, sem procedimento de anulação prévia e com cheiro de acordo entre Wached e vereadores que o apoiam.

por Agnaldo Miranda - DRT-TO 726 Mtb

Foto: Divulgação

Ex-prefeito de Alvorada pode ficar impedido de participar de eleições por 08 anos, em ação do Ministério Púbico estadual.

O ex-prefeito de Alvorada, José George Wached Neto (MDB), pode ficar inelegível por oito anos devido ACAO DECLARATORIA POR NULIDADE DE ATO ADMINISTRATIVO OU LEGISLATIVO, que tem como referência o inquérito civil público número 002/2017 instaurado a pedido do MPE (Ministério Público Estadual) em 11 de Janeiro de 2017.

A ação do MPE visa apurar caso do novo julgamento das contas consolidadas do exercício financeiro de 2008, pela Câmara Municipal de Alvorada que desaprovou em 2012 e posteriormente aprovou em 2016 os balancetes sem procedimento de anulação prévia e com cheiro de acordo espúrio entre o ex-prefeito e alguns vereadores.

O processo que segue em tramitação na Comarca de Alvorada, com o número 001085-12.2018.827.2702, terá audiência de instrução e julgamento nesta quinta-feira dia 16 de maio de 2019.

A denúncia feita pelo Ministério Público pede a justiça o deferimento da ação para que seja declarado nulo o julgamento das contas referente a segunda votação na Câmara ocorrida no dia 16 de junho de 2016 e mantenha o julgamento realizado em 2012 que reprovou as conta de ordenador de despesas do ano de 2008 do ex-prefeito José Wached Neto, nos termos do decreto legislativo número 002/2012 de 18 de junho de 2012.

A imagem pode conter: 1 pessoa, close-up
Ex-prefeito de Alvorada Wached Neto (MDB) pode ficar inelegível por oito anos, por ter as contas de 2008 rejeitadas
 
O Ministério Público Estadual (MPE-TO), pede anulação da sessão por observar que houve acordos espúrios para beneficiar o ex-gestor municipal e por tratar se de Legislatura diferentes.

Voltar

Comentários

Notícias mais lidas

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL

Prefeitura de Aliança do Tocantuns abre concurso público com 82 vagas

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL

Prefeitura de Formoso do Araguaia abre concurso com 141 vagas

SAÙDE

Carreta Unidade Móvel III do Hospital do Câncer de Barretos estará em Gurupi realizando atendimentos de graça

CONCURSO PÚBLICO MUNICIPAL

UnirG irá realizar concurso público para quadro administrativo e técnico

PLANTÃO DE POLICIA

GURUPI: Policia Civil envia ''GOTE'' Grupo de Elite para conter onda de violência que assola cidade

Todos os Direitos Reservados Rua C-03, Qd-10, Lt-05, Nº 101 - Setor Canaã -Gurupi/TO